Capacitação de professores da educação infantil e do ensino fundamental com foco na abordagem construtivista

Para professores de língua inglesa

O curso tem um programa teórico e prático, com enfoque construtivista. Durante os encontros serão abordados temas relevantes no ensino de língua estrangeira (LE), como por exemplo, as especificidades da aprendizagem de uma língua estrangeira e da língua materna (LM), as abordagens e métodos nas salas de aula de LE, os recursos necessários como a literatura, a música, a arte os jogos e a tecnologia na sala de aula de LE. Tem como objetivo oferecer aos professores teorias da linguagem e aprendizagem, além de vivências e experiências criativas que podem ser utilizadas em sala de aula com os alunos.

O curso será oferecido aos sábados, uma vez por mês.

Público

  • Estudantes de Pedagogia, Letras, Psicologia, Psicopedagogia.
  • Professores da Educação Infantil e do Ensino Fundamental 1, Psicólogos e Psicopedagogos. Profissionais de diversas áreas que se interessem em trabalho com crianças em escolas.

Professores

Karen Butler, Isabel Fabris e convidados

Programa

28 de Setembro. 9h30 às 13h
Karen Butler: Technology use in the classroom
Workshop: Painting and Stitching (Using your hands and imagination), com Nuccia Déda.

19 de Outubro. 9h30 às 13h
Karen Butler: Art and Play: Bringing outdoors into the classroom
Isabel Fabris: How do we teach? (Approaches and Methods)

23 de Novembro. 9h30 às 13h
Karen Butler: Focusing on Language Development for Teachers (Pronunciation and other things)
Isabel Fabris: How do children learn? (Maximising learning through interaction).

Objetivo

Capacitar professores de Língua Estrangeira, que atuam ou pretendem atuar na Educação Infantil e Ensino Fundamental 1, para que possam implementar um programa de ensino de língua estrangeira que dialogue com as teorias construtivistas e socioconstrucionistas e com diversas expressões e ferramentas.

Método

Além de reflexões teóricas, o curso oferece oficinas de planejamento, com elaboração de projetos e atividades e vivência prática de atividades criativas com literatura, arte e música, além de oferecer a prática intensiva do inglês, com uma professora falante da língua inglesa, propiciando a oportunidade de enriquecer pronúncia e vocabulário.

Justificativa

Na sala de aula de língua estrangeira, a língua alvo é meio e não fim. Os contextos social, cultural, familiar e escolar fornecem elementos para se criar interações significativas entre as crianças e seus pares, ao mesmo tempo em que ela se familiariza com os sons e usos da língua. Os professores devem apoiar-se em teorias de aprendizagem e desenvolvimento que levem em conta a relação da criança com o contexto em que se inserem e devem priorizar as suas experiências e vivências. A linguagem, dessa perspectiva, é constitutiva do sujeito, e os significados não existem fora do uso. A língua materna é a língua que se sabe e a língua estrangeira é a língua que se aprende. Essa distinção é importante, uma vez que a língua estrangeira não tem função social imediata para a criança. Assim, é preciso que ela seja mediadora de suas experiências cotidianas. A música, a arte, a literatura, os jogos, as brincadeiras e atividades corporais e sensoriais são fundamentais no processo de desestrangeiração da língua, pois relacionam-se com algo familiar, lúdico, criativo do universo infantil.